Preço da soja tem dia de estabilidade no Brasil, diz Safras

  • 26/06/2020

O mercado brasileiro de soja teve uma quinta, 25, de poucos negócios e de preços entre estáveis e mais baixos. De acordo com a consultoria Safras, as referências são pouco atrativas e a oferta restrita. Os negociadores optam por se retrair. O dólar fechou em leve alta e Chicago recuou moderadamente.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 110. Na região das Missões, a cotação baixou de R$ 109,50 para R$ 109. No porto de Rio Grande, o preço estabilizou em R$ 113.

Em Cascavel (PR), o preço ficou em R$ 106,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca seguiu em R$ 113.

Em Rondonópolis (MT), a saca baixou de R$ 103 para R$ 102. Em Dourados (MS), a cotação recuou de R$ 103 para R$ 102. Em Rio Verde (GO), a saca permaneceu em 100.

Contratos futuros

A soja fechou esta quinta-feira com preços mais baixos na Bolsa de Chicago. “O bom desenvolvimento das lavouras nos Estados Unidos, indicando safra cheia, seguiu pressionando o mercado”, indica.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 1,50 centavo ou 0,17% em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,69 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 8,66 por bushel, com perda de 1 centavo ou 0,11%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo fechou com baixa de US$ 1,20 ou 0,41% a US$ 285,50 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 27,54 centavos de dólar, baixa de 0,11 centavo ou 0,39% na comparação com o fechamento anterior.

Com inf, Agência Safras | Foto: Arquivo/Agência Brasil

Ficou sabendo de algo? Envie sua notícia no WhatsApp Xeretando (45)99824-7874

0 Comentários



Deixe seu comentário

* Seu comentário passará por uma avaliação antes de ser postado no site.
* Para que seja vinculada uma imagem sua no comentário é necessário cadastro no GRAVATAR